CHUVA FINA DE OLHAR



De cima caem gotinhas
Fugindo da luz da lua
Lembram saudades minhas
Molhando a boca tua

No tilintar do telhado
Escorrendo se refaz
De fina chuva molhado
Mansinha fazendo paz

Lançadas abaixo saltando
E sede de flores matando
Gotinhas que brilham no ar
Vestindo de cores também
Mas convenhamos, porém,
Não brilham mais que teu olhar

3 comentários:

SÉRGIO MATOS disse...

(...)De cima caem gotinhas
No tilintar do telhado
Lembrando saudades minhas (...)

Aqueles beijinhos de luz nobre Poetisa e esposa minha!

SÉRGIO MATOS disse...

(...)De cima caem gotinhas
No tilintar do telhado
Lembrando saudades minhas (...)

Aqueles beijinhos de luz nobre Poetisa e esposa minha!

JAlmeida disse...

Lindíssimo trabalho menina dos versos lindos. Amei cada palavra.